sexta-feira, 20 de maio de 2016

Uma emoção inesperada

No blogue da fofucha da Ana S. encontrei um post sobre o eurofestival da canção. A querida Ana S. discorda da canção vencedora do eurofestival 2016. 


Na maior descontracção e numa de relaxar, sem sequer me ocorrer que daqui podia resultar um motivo para fazer um post, coloquei "play" nos vídeos que a Ana deixou: o primeiro da música vencedora - da Ucrânia, e o segundo da favorita do júri - pasmem-se, a música da Austrália! 



Se o meu conhecimento do mapa-mundi ainda se mantem actual, não se trata de uma região que se integre na europa. Mas nestas coisas sou liberal e deixem lá um país não-europeu participar... Não é o fim do mundo. 

O importante deste simples contacto, é que escutei no relax ambas as músicas. E embora tenha lido o típico comentário "faz muito tempo que o eurofestival não é mais a mesma coisa", "é só politiquices", etc... Esta música vencedora fez-me reflectir numa questão bem mais ampla.



Acontece que eu gostei da canção. Achei-a claramente superior à outra. E quando a escutei, ainda que sem entender bem a lírica, pois só algumas palavras em inglês soaram legíveis para mim, a verdade é que a achei profunda. Emotiva ao ponto de se assemelhar, nessa perspectiva, ao nosso fado. Numa segunda vez sensibilizou-me ainda mais, a certa altura fiquei com vontade de chorar e senti uma tristeza e agonia...

Só então fui realmente tentar entender o seu significado e porquê estavam "contra" a vitória da canção. O que por si só é já uma tradição... não é? Geralmente fazem-se sempre críticas aos critérios, avança-se que é tudo uma questão política... etc. 


Este ano o festival incluiu a votação por televoto. O que eu acho interessante. Assim, não são só os júris dos países a votar. Mas como consequência, o primeiro lugar do júri foi para a Austrália e o primeiro lugar do televoto para a nação mais obcecada pela vitória: A Rússia. Contudo, o que conta é o somatório destas duas... e aqui é que está o twist: tendo a austrália obtido um 3º honroso lugar no televoto, saiu do pódio... A rússia nem sei onde ficou na votação do júri, mas não foi entre os dois primeiros, porque esse lugar obteve-o a Ucrânia, que ficou em segundo nos votos tanto pelo Júri, quanto pelo televoto. E por isso ganhou! 

A canção vencedora tem o título "1944". Ora, só pode ter algum significado importante - pensei. Googlei «Ucrânia 1944» e fui parar à canção do eurofestival, claro. Mas também ao TEMA. O primeiro resultado, da página da Wikipédia já disse tudo: Batalla de Crimea (Guerra da Crimeia).

A intérprete, de nome Jamala, escolheu escrever uma música em parte dedicada à sua bisavó, que integrou as muitas famílias Tártaras que, em Maio de 1944, foram retiradas da região da Península da Crimeia pelos Russos e deportadas em vagões de mercadorias para a "quentinha" Sibéria, por ordens de Estaline, que na altura usou o pretexto de combater as tropas alemãs e os povos "traidores"  para se "livrar" das inconveniências e matar muitos. Uma das filhas, portanto, uma prima-avó da intérprete, morreu na viagem e simplesmente o seu corpo foi atirado para fora do vagão. 

Ler aqui sobre a deportação do dia 18 de Maio de 1944
Se isto é política? 
É, para os que estão na política. Não é para os que apreciam música e são artistas. 

Sobre o que uma artista pode escrever? Amor? És a minha única paixão? Só te quero a ti? Hoje eu e tu vamos dançar? Claro, pode... Mas também há alturas em que as canções dizem mais que isso. Vão mais fundo. Ela apostou e ganhou.

Continuando a pesquisa, li neste artigo do jornal Público as reacções dos políticos ucranianos, certamente felizes, e as reacções dos políticos russos. O que dizer? A comunista e cada vez mais ditatorial Russa chegou ao ponto de apelar ao boicote do festival no próximo ano

Um artigo pessoal num jornal russo teve o título: "Como o júri Europeu roubou a vitória a Lazarev" - o concorrente Russo, pois claro. Pobre coitadinho, foi roubado pelos mauzões dos júri. Porque a vitória era dele, pois claro... os restantes 25 concorrentes não tinham nenhuma hipótese de vencer. lol.

O concorrente Russo durante a sua actuação
Ler neste artigo da Visão o quanto a Rússia se empenhou nesta vitória
Ver vídeo da actuação aqui

O presidente da Comissão dos Negócios Estrangeiros russo, Konstantin Kossatchev, escreveu na sua página de Facebook (admira-me que, tal como na China, a Rússia não proíba esta rede social que não controlam, embora tenho a certeza que censuram). que a vitória da canção Ucraniana "pode comprometer o tenso processo de paz na zoa leste da Ucrânia" e por isso, a "Ucrânia perdeu e a guerra ganhou". Falando de um exemplo ao estilo: "professora, explique-me o que é incutir exageradamente nos outros uma responsabilidade que não lhes pertence e negar a realidade..." Outro senador, Frantz Klinsevitch, disse que "não foi a ucraniana Jamala e a sua canção 1944 que ganhou" foi a "política que bateu a arte". 

Será?
É que eu escutei uma canção emotiva, penso que o júri e quem a escolheu também. Se calhar são os políticos que não foram capazes de se conectarem à arte, incapazes que são de se separarem da primeira.

E é por este motivo que defendo que se deve pensar bem antes de fazer eco destas pré-noções. Criticar a música por não gostar, é uma coisa. Aceito, é saudável e tratando-se de música, cada qual tem o seu gosto. Criticar dizendo que venceu só por questões políticas... O sensato era dizer que podia perder por questões políticas... Mas a arte VENCEU a política. Ou auxiliou as conveniências de uns e não de outros. E isso deixa muita gente a precisar de Renie... má gente.


A propaganda manifesta-se de muitas formas, quase sempre na crítica depreciativa. E por isso jamais vou voltar a dizer -se alguma vez o disse - que as músicas vencedoras do eurofestival são somente seleccionadas com base em política. Espalhar essa ideia pela europa é conveniente a muitos que são contra a liberdade. Soa-me que ficamos todos a concordar com os Russos só por "espalhar" essa generalização... E essa simples conivência parece-me atroz.

Eu gostei da música, bem mais pela letra da canção, pelo sentimento que quase de imediato me despertou, ainda que não entendesse mais que duas ou três palavras. Até ter ido pesquisar. O que só comprova a autenticidade da canção. 

Portanto, vamos aplaudir. Porque cada aplauso acaba também por ser menos um incentivo a regimes que se guiam pela política da ditadura, da manipulação, do genocídio, da corrupção, do crime organizado e que, por uma simples canção num festival, demonstram um mau perder capaz de insinuar ameaças de guerra e boicotes. 

Deixo-vos então a música vencedora.


10 comentários:

  1. Hello, it's me Portuguesinha! lol
    Ainda bem que o meu post causou tanto impacto em ti.
    A musica deve provocar esse efeito nas pessoas e como cada pessoa reage de forma diferente a uma musica, as emoções variam.
    A musica da Ucrânia provocou-me desconforto, agonia e só queria que aquilo acabasse o mais depressa possível.
    O festival é conhecido por trazer musicas alegres, ritmadas mas sem grande conteúdo. Uma musica que transmita emoção, parece fora de contexto. É assim mesmo que deve ser. Esperar o inesperável!
    Dizer que a canção ganhou por ser uma afronta aos russos pode parecer injusto porque desvaloriza a importância da letra mas é preciso ver que este concurso é cada vez mais politico e menos artístico.

    Vamos esperar para ver o que o próximo ano vai trazer e já que a Austrália entrou para o concurso, qualquer outro país pode concorrer, basta dizer que é fã dos Abba! lol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ehehe. Ana, quem diria que daqui ia sair um post... Parece que sempre faz refletir, polítiquices e espetáculo... Mas antevejo que para o ano o provável é que o festival volte a acontecer e eu vá ignorar o facto. E se calhar é melhor, eheeh. Isto é como em tudo, cada qual tem uma opinião e gostos musicais cada qual o seu. Falando em Abba, por acaso nao achaste que a atuação da Bélgica super inspirada nesse grupo?

      Diverti-me imenso a ver o que andam os artistas a fazer. E agora mesmo, quando procurava confirmar o país que me pareceu "se inspirar" nos Abba, encontrei outros vídeos interessantes. Mais um post lol.

      Eliminar
    2. É capaz! Os abba são uma referencia neste tipo de espetaculos, logo é normal que sirvam de inspiração. Não gostei da musica da Belgica e achei a garota um bocadinho irritante mas isto sou eu que não gosto de piolhos saltitantes em palco ahahaha.
      Ai que esta eurovisão deu pano para mangas!

      Eliminar
    3. Também não achei a música da Bélgica NADA especial. Que a espanha ou lá o que foi lhe tenha dado a pontuação máxima é uma daquelas incógnitas...

      Também não vi nada de original no grupo, na presença, na dança. Ela pareceu simpática :)

      Mangas? Eu diria fato inteiro, ahah.

      Eliminar
  2. Bom, primeiro não vi o Euro-festival que segundo li depois este ano, contou com as participações da Austrália, e da China, o que só por si devia mudar o nome do festival.
    Não conheço nenhuma das canções e a da Ucrânia, ouvia agora pela primeira vez. Não entendi nada e achei-a triste.
    Mas segundo li aqui na net, a canção fala como diz da guerra da Crimeia e das suas atrocidades. Lógico que incomodou a Rússia. É como se Israel se apresentasse com uma canção falando do genocídio, dos fornos crematórios e campos de concentração. Decerto que a Alemanha ia protestar. Pessoalmente penso que devem existir, para que a humanidade não esqueça, mas penso que o Euro-festival não será o melhor palco. Ele nasceu como uma festa, entre países. Deveria conter canções alegres. É o que eu penso. Por outro lado a Rússia apostou forte neste festival, porque lhe interessava ser o organizador do festival no próximo ano. Aos organizadores não interessava que a Rússia ganhasse ainda que a canção deles fosse a oitava maravilha do mundo. A Rússia, é intransigente com certas coisas, como por exemplo o transformismo e a homossexualidade. Logo
    ao dar o primeiro prémio à Ucrânia, não só evita o próximo festival na Rússia, como dá força a um País hostil e que põe em cheque a própria Rússia.
    Um abraço e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  3. Foi uma vitória e tanto... foi um tema bastante tocante. E a eurovision é mesmo uma cena do outro mundo, só me apercebi disso, quando me mudei para o uk! São completamente loucos por isso... menos nós LOL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade! Nós não ligamos "peva". E basta espreitar os comentários nos vídeos no youtube para perceber que todas as músicas deviam ser as vencedoras, pois todos acham uma outra a legítima vencedora, rsss.

      Eliminar
  4. Passa-me completamente ao lado, confesso.
    Boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também me passou e julgo que vai continuar a passar :)

      Eliminar

Partilhe as suas experiências e sinta-se aliviado!