quinta-feira, 10 de junho de 2021

Prato de lembranças

 Raspava a comida do prato quando a sua remoção revela o padrao em baixo.

Familiaridade. Lembrança. Sentimento de conforto e felicidade.



Este motivo floral estava presente em alguma da louça na casa dos meus avós. Embora a maioria dos pratos que compunham a mesa de Natal eram florais em tons de rosa. Na realidade, nunca existiam pratos, copos ou talheres  suficientes, da mesma colecção. Só tornava tudo mais encantador. Alguns dos copos tinham vindo do consumo de um produto qualquer que os dava de brinde. 

Foi tudo jogado fora depois do falecimento dos dois. 

Hoje guardaria um desses copos como uma relíquia. 

Mas é assim que acontece. Subitamente e do inesperado. Lembramos-nos e sentimos aquela sensacao familiar, contudo muito distante e indifinida, residualmente agradável que foram os bons momentos da infância. 

terça-feira, 8 de junho de 2021

Rapsodia original

 

Suspeito que em breve irei cantar este hino. 



sexta-feira, 28 de maio de 2021

We havent learned

 Estou na rua a passar e a ser ultrapassada por multidoes e so vi UMA pessoa com mascara no rosto. 

terça-feira, 25 de maio de 2021

Porrtuguesinha, antes fosses chinesa!

 Desde que cheguei ao Reino Unido, o meu primeiro nome esta mal escrito no sistema nacional de saude - NHS.

Em vez de Portuguesinha, escreveram Phortuguesinha. 

Cada vez que precisavam localizar-me no sistema, levavam uma eternidade, pediam-me todos os dados (recusando sempre que lhes facultasse o n. de utente) para depois de muito teclarem no computador informarem-me com pesar que "não existo".

Isto é frustrante porque, assim que dei conta do erro, corrigi-o. Fui ate ao GP local, onde fiz o registo, soletrei letra por letra e ficou corrigido na hora, pelo computador. 

Quando recebo uma carta do NHS em casa, continua com um erro. Um novo erro.

Volto a ir ao local e desta vez, poupando na saliva, entrego-lhes o meu passaporte e peço-lhes para copiarem o meu nome pelo documento.

A jovem que me atendeu procedeu logo a mudanca do nome no computador onde teclava. Garantiu-me com um sorriso e simpatia que ja estava correctamente alterado.

Ate hoje sou a Porrtuguesinha.

Sabem com quem me identifiquei? Com os primeiro emigrantes durante o seculo 18 e 19, que chegavam ao cais de um novo pais, lies perguntavam o nome e anotavam num pedaco de papel com a fonetica que lhes era mais familiar, muitas vezes ignorando a documentacao apresentada.

Nao tinham outra opcao senao PASSAREM a ter outro nome  numa nova terra. Logo de inicio a serem despidos de alguma da sua identidade. 

Assim me senti em pleno seculo XXI, numa terra que se diz avançada e rigorosa, numa altura em que todos conhecem a extrema importancia da precisao da recolha e registo de dados pessoais. 

Um seculo em que todas as entidades tem se saber tudo sobre ti: estatus, orientacao sexual, alteracao de genero, anteriores nomes, quiça um dia proximo, ate o teu dNA. Uma época em que forcaram a "naturalidade" de  colectar as  impressoes digitais de todo o cidadao mesmo o acabado de nascer e fazem reconhecimento facial a todos os rostos no planeta. 

Mas ainda nao acertam com o teu nome escrito com a sua caligrafia original, a ser copiado de um documento oficial. 

Ora, seu eu fosse chinesa, romena, polaca, da indonesia, Russa ou algo assim, ainda entenderia. Afinal estas nacoes possuem um alfabeto diferente do ingles.

Mas nao e o caso de Portugal!

Temos as mesmas letrinhas. Uma por uma. E nao as juntamos em combinacoes Tao diferentes assim. 

Depois, para meu espanto, no curso que estive a tirar, voltam a fazer o mesmo. De 10 formandos, sou a unica com origem Europeia. A maioria vem da India, carregam nomes indianos. Dois outros  vieram de Africa e carregam nomes Africanos. 

Todos eles com nomes esquisitos, que lhes pedes para pronunciarem e o fazem rapido como se desconhecessem que para serem conpreendidos tem de pronunciar um nome de forma silabica.

Letra com combinacoes esquisitas, formando sons ate entao nunca ouvidos. 

Mas esses tiveram os seus nomes bem escritos nos certificados!

Vai-se la entender. 

Bom, talvez seja compreensivel se partilhar que a pessoa encarregue da documentacao era tambem Indiano e o formador uma mistura de Africa com irlanda. 

Ainda assim sao pessoas a viver no UK ha uns 40 anos e ainda nao se mantem confortaveis com nomes Anglo-Saxonicos!

Sinto-me uma migrante de verdade. Identifico-me com todos os Dasilva, Sylva, Rodriguez, Manel, Anthony, desta vida...

Que partiram de Portugal para um novo destino seguros de quem sao e do seu nome de baptismo. Mas chegam a um novo lugar e sao, de alguma forma, rebatizados ou expropriados das suas origens.  

Bem que disseram que a emigracao foi a substituicao da escravatura.... 

Quando esta terminou no Brasil e os emigrantes Italianos e de outras localidades comecaram a surgir, algumas destas pessoas que estavam encarregues de os registar estavam habituados era a lidar com a papelada de forma a favorecer o proprietario, nao a propriedade. Tinham experiencia era com escravos, gado... coisas a que nao atribuiam muito valor para alem de serem mercadoria. Chega gente livre, mas o trato e os habitos nao sao muito diferentes. 


Chamas-te Manuel da Silva? Tens documentos? Ok... Manel Dasilva. 

Quem ja estudou genealogia sabe de casos impressionantes e frustrantes em que erros semelhantes simplesmente terminam com a possibilidade da investigacao continuar.

No curso tambem escreveram o meu nome incorrectamente. Desta vez, o apelido. Arfh!

Desisti de ser outra coisa. Oficialmente, para o NHS sou Porrtuguesinha. Na futura profissao Terei outro apelido. Eles assim o desejaram.  Assim me batizaram. Em pleno seculo XXI com toda a tecnologia que possuimos!

Onde quer que vas o nome que te dao é aquele com que vais ficar.



sábado, 22 de maio de 2021

A italia venceu o eurofestival

 Devo dizer que gostei da cancao Rock que o pais levou a concurso. Tambem gostei de outras, como a da Alemanha, que ficou em ultimo lugar dentro das cancoes que levaram votos. (O Reino Unido ficou a zeros: zero do juri, zero dos paises e zero do publico).

Mas o que esta vitoria me fez recordar foi o desdem da Gordzilla (lembram-se da personagem?) pelo certame. Nao o via. Era desmerecedor da sua preferencia. Mas depois via ate o fim "porque estava a dar". Nao fazia questao de ver o seu pais sair-se bem. 

Agora aposto que canta outra musica! 🤣🤣

Voltando ao festival, gostei de todas as primeiras musicas ate chegar a nossa (n.7). Nao gostei de nenhuma pelo meio e voltei a gostar de quase todas pelo final. Excepccao para a ultima. A 23 e a 25 eram ponderosas e mereciam melhor pon tuacao. A que estava em terceiro so tinha uma excelente voz na interprete.  A cancao nao valia nada.

Vi este espetaculo, ao contrario do que costumava fazer, porque de certa forma tornou-se algo que posso fazer em grupo e ha distancia. So vi para poder trocar opinioes com a minha familia em Portugal, que estava a ver aquilo tambem so por ver. 

Transformou-se em algo para se ver junto agora que estamos distantes.

E muito me espanta que se tenha realizado a pesar do virus ser ainda uma ameaca Tao grande. Ali nao ha distancias ou mascaras. E no calor da vitoria e festa, todos suados, saltam para o colo uns dos outros, abraçam-se, beijam-se. 

O vencedor do ano passado nao esteve presente. Ficou em casa por estar com Covid.


sexta-feira, 21 de maio de 2021

Maldizer a policia Portuguesa

 Vi um documentario sobre um crime de homicidio decorrido na Costa Portuguesa em 2006. Onde? Pelos algarves, claro....

Tanto a vitima como os dois assassinos tinham nacionalidade francesa. 

Meses depois, uma outra investigacao policial lancou Portugal e a policia de investigacao portuguesa na boca do escrutinio international: O desaparecimento de maddie makan.   

Aqui os envolvidos eram de nacionalidade inglesa. Aparentemente a vila na Praia da Luz e fortemente constituida por estrangeiros, que Ali tem mansoes e pequenos negocios. 

O principal suspeito - um criminoso que violou uma mulher de mais de 70 (acho ediondo!) tambem ele e Ingles... ou de outra nacionalidade qualquer. Nao e e portugues.

E ao que parece, pose existiu uma rede pedofila a circular pela regiao- tambem ela trazida pelos estrangeiros. 

Se ainda existirem Algarvios no algarve digam-me la que culpa tem Estes, se a sua presenca consiste somente em serem os empregados que servem esta gente toda?

Mas nao e sobre isso que vi falar. No documentario os alegados assassinos gritam em plenos pulmoes que sao inocentes e a policia esta a mentir ou fez mal o seu trabalho.    

E EU me pergunto o que e que faz esta estrangeirada achar que a policia portuguesa pode ser facilmente enxovalhada desta maneira.

Nao tive quaisquer, na minha vida, necessidade de ter a policia envolvida em algo meu, muito menos em algo Tao grave quanto homicidio. E espero nunca vir a ter! Acredito que nao sera perfeita. Mas poncho em causa que nao seja eficiente e atinja bons resultados por um trabalho de investigacao bem executado. 

Ha uns dias, no curso, um colega disse-me que queria visitar Portugal mas que o "Caso Maddie" deixou-o assustado.

Os franceses que em 2006 leram nas manchetes dos jornais e viram na TV o apelo de inocencia destes dois franceses, decerto se conovenceram que eram mesmo inocentes e ficaram com raiva e sentimentos de hostilidade para com a policia de investigacao portuguesa. 

Nao me parece justo.

Nunca quererei vir a descobrir por conta propria se e ou nao e. Mas sinto que nao. Vejo muitos documentarios sobre crimes pelo mundo. No UK FICO com a sensacao que a policia so resolve crimes que tenham o testemunho da CCTV. Os restantes.... ficam por resolver. 

Posso estar enganada. Mas vejam so a diferenca de comportamento. A policia portuguesa e mais vitara para si mesma e faz o seu trabalho senior fazer alaridos para a imprensa. Aqui no Reino Unido faz apenas umas horas sairem noticias por toda a comunicacao social de que existiu um grande avanco no caso Maddie. 

Mais um entre uns 200 ha anunciados...

E qual é? Nem sei! Ouvi mas nada de relevante foi acrescentado. Pareceu-me apenas mais um golpe publicitario para manter as rodanas do dinheiro e da "investigacao" sempre em movimento.

Ja agora, o caso que vi foi sobre um catamara que virou na Costa portuguesa e dois sobreviventes, que se diziam irmaos, foram resgatados. Depois de chegarem ao hospital comecaram a contar que havia uma terceira pessoa a bordo. Que tentou violar a mulher e por isso foi imobilizado e sedado. Essa terceira pessoa - dona do barco, foi encontrada cadaver debaixo dos escombros. Encontrava-se atada nos dedos das maos com fita adesiva, e com cordas nos pes, maos e cintura. Colocaram-lhe um cinto de chumbo a volta e outras coisas pesadas presas so corpo, que por sua vez estava dentro de dois sacos cama. Esta pessoa nao se afogou- como os sobreviventes afirmaram. Foi estrangulado e estava ja cadaver por altura da tempestade que causou o naufragio. E como e obvio, a sua "imobilizacao" foi inventada de improviso para justificar o estado em que o corpo poderia vir a ser encontrado, caso nao tivesse afundado.

Clamar por inocencia nestas circunstancias e no minimo ridiculo. Mas para muitos franceses que acompanharam o caso pela TV e jornais e depois se desligarem do assunto, se calhar lancou uma ma imagem da policia portuguesa. 

A inocencia continuou a ser proclamada pelos dois irmaos ate ao fim quando lhe leram a sentenca. Gritavam em plenos pulmoes que a culpa foi da policia. Estavam a ser injusticados.

Haja Costas largas!


quinta-feira, 20 de maio de 2021

Porquê tao branco?

 Estava no whatsapp onde reparei na fotografia de uma conhecida recente. Está bonita. Mas subitamente percebi: está diferente! O tom de pele e muito mais claro do que a realidade. E os olhos estao enormes!

Já é a terceira pessoa amiga de raça negra que encontro no mundo virtual cujas fotos não representam a realidade. Estao sempre mis claras. So reparo depois... pergunto se é de propósito. Deve ser. Como pessoa branca nao sei o que e nao ser. Mas branco tambem tem varios tons do mais claro ao mais escuro. Ja tive vontade de recuperar a candura dos tenros anos - que nao volta mais. Mas nem por isso faco todas as minhas fotos de perfil parecerem que o sou. O que gostava era de ver as linhas de rugas ou as borbulhas desaparecerem  ahahah. Entendo o uso de filtros para isso. Mas mudar totalmente o tom da pele de forma sistematica, nao.

 Pronto. E hoje e isto.

quarta-feira, 19 de maio de 2021

Cheiro a velho

 Acho que vou ser (se ja não sou) uma daquelas pessoas de uma certa idade das quais sempre emana um odor corporal desagadavel. Odor esse que passa para as roupas e ali fica quando se despe um casaco e se o deixa noutro lado qualquer. 

Pessoas com "odor proprio". - vou designa-las assim.

Quando estou a caminhar pela praia, no verão, outras pessoas se passeiam tambem.  Adoro a brisa, o cheiro a maresia. Respiro-os com prazer. Nisto surge um forte odor a urina. Distinto, impossivel de confundir.

Ja nem preciso de olhar, sei que o cheiro indica a aproximação de alguem de mais idade. Provavelmente a sofrer de incontinencia urinaria, a usar fraldas de contenção debaixo dos fatos de banho que nunca estao molhados, porque nunca se aventuram no mar. 

Quando vejo no rosto destas pessoas o mesmo prazer de ali estar, fico contente por elas. E triste, porque algo na nossa dignidade se machuca quando perdemos o controlo de algo tao basico como as funções básicas. É embaraçoso. Um dia serei eu aquela pessoa? Estará na praia alguma jovem a pensar o mesmo e a fazer por nao dar a entender que lhe cheira a urina?

Mas porque tem o cheiro de urina denunciar a sua presenca?

A serio. Tantos avancos consegue a humanidade. Porque nao podemos estar sempre a cheirar bem? Defecar de modo a que o aroma seja de rosas, ou menta? 


Porquê, mesmo depois de um demorado banho, se fizermos um pequeno esforço ou ficarmos uns poucos minutos com roupas demasiado quentes, perdemos a sensacao de limpeza e as glandulas odorificas comecam a expelir o suor como que nem gambás?

A modernidade nao olha com bons olhos para isto. Temos todos de cheirar bem, o tempo inteiro.  Comeca ate a ser requisito mesmo depois de se usar o WC.

Eu tomo banho, tiro uma soneca, acordo e juro... uma hora ja pode influenciar o odor emanado pelo corpo.

Tanto esfreguei para que no duche ficasse limpo e perfumado e basta trazer um pesado saco de compras do supermercado ate casa para esse esforco activar as glandulas para mais producao de suor. E la se vai o perfume!

So por isso gostava de levar uma vida de dama rica. Acho que poucos entendem as repercussões vantajosas que os privilegiados detem nesse aspecto. Nunca transpiram por fazer esforcos. Nem carregam a propria carteira se esta for pesada. Nao carregam pesos. Ponto final. Banham-se em pos e cremes perfumados, vao a spas, saloes de beleza... ate tem quem os auxilie a tomar banho.

O pobre so tem ajuda quando ja nao pode fazer nada por si mesmo. Anos disto e surgem diferencas significativas no corpo e mente das pessoas. Wuem muito esforco fez, quem adiou por horas ir ao WC durante o trabalho porque os chefes nao gostam.. mais tarde surgem consequencias. Feias. Más. 

Quem não se sujeitou a esforcos fisicos ou mentais... deve chegar à terceira idade com uma vivência muito diferente. Talvez veja os restantes anos de form mais agradável que o miserável que se cansou de abusar do corpo.