terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Um bom Filme para verem (se gostam do género)


Nos últimos dias vi alguns filmes: A lenda de Tarzan (2016), Meet the Blacks (2016), O bebé de Bridget Jones (2016), Snowden (2016) e Passengers (2016). 

A ordem é proposital: começando pelo filme que menos gostei até ao preferido.

Vim falar de Passengers. Um filme de ficção científica, que se passa no espaço. Ora, como contar uma história deste género sem usar uma fórmula muito esgotada? É dificílimo!


Mas logo no ínício, gosto do filme porque ele faz uma boa exploração do dilema do «mocinho» em acabar com a sua solidão. Sabendo que isso implica condenar outra pessoa a ver o seu sonho destruído para sempre. O quanto ele fica ali a duelar-se com a ideia, já me agrada. Noutro filme qualquer, seria um segundo de momento para esse dilema e depois, num ímpeto, o mocinho ia fazer o que tinha a fazer e pronto: Passa para a cena do romance.


Até nisto o filme surpreende um bocado, porque permite que a corte seja feita normalmente. Na maioria dos filmes, já que a intenção do mocinho é conhecida, geralmente ele vai logo direto ao assunto. A fêmea sente-se um pouco chocada com o atrevimento, rejeita-o mas depois de muita insistência, lá cede. Aqui não se passa isso.


O que gostei no filme - sem querer entregar muito sobre a história, é que o mocinho é um verdadeiro príncipe encantado. 

Jennifer Lawrence e Chris Pratt

E como príncipe encantado que é, aceita quando a descoberta do seu gesto é recebida com raiva. Aceita levar porrada, inclusive. Porque entende... Entende as implicações do seu gesto.

Ele apaixonou-se. Por uma mulher antes mesmo de a ter consigo. E não resistiu.


O filme continuou a surpreender-me porque deu aquelas «pequenas coisas» que nos fazem prever o que vai acontecer mais à frente no enredo. Por exemplo: é mencionada a existência de uma parteira a bordo. Uma mulher de quem a protagonista diz «saber que ia ser amiga». Logo por estas duas frases deduzi que mais á frente.... Por acaso eles usaram preservativos quando transaram? Ah, pois!. Então seria de esperar que ia aparecer uma gravidez na história e uma parteira seria necessária. Aviso já que isto não acontece. Pelo menos... não no primeiro filme.

O final também surpreende. Porque seria de esperar que estes novos Adão e Eva populassem o seu mundo. Mas nada a esse respeito é mencionado. 


Não vou contar mais sobre o filme mas gostei. É um romance, e eu, que nem sou muito de gostar de os ver, adorei este, gostei dos argumentos que situaram estas duas pessoas naquele ambiente e tudo o que aconteceu. Lamentei muito o que aconteceu a Gus! (Laurence Fishburne). A sua presença no filme é curta mas forte. Suficientemente duradoura para não querermos que sofra o destino que sofreu. Ele sim, teve um final trágico! Mal acaba de... e já descobre que... Um grande homem.


10 comentários:

  1. Desses todos so vi o do Tarzan que achei fraquinho. Nem o grito tipico do tarzan teve! Que pecado! lol
    O Passengers não vi ainda mas parece-me interessante.
    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ana, eu só vi o Tarzan porque passei pelo teu blogue e li a tua opinião sobre a perspectiva do filme ser O REGRESSO do homem à selva. De resto, é muuuuito fraco. Mas acho que teve o grito do Tarzan sim, quando ele vai em busca da esposa. Às tantas o vilão da história até diz: "Não é o que eu esperava, estou desapontado". E acho que podemos aplicar esta fala sobre o grito de Tarzan ao filme inteiro eheh. Vê-se mas não traz grande entusiasmo. Até balas a perfurar o corpo dele não o param, é impressionante. Super-heróis humanos, lol.
      Se gostas de um romance, vê o Passengers. Tem tanto de sci-fy como de romance. Tem história. Faz-nos pensar. É simples e ao mesmo tempo preenche.

      Eliminar
    2. Olha se ele gritou, foi um grito muito timido porque não dei por nada. lol
      O filme não é nada de especial, claro que não e nem vai ficar para a história. Ainda assim, vê-se na falta de coisa melhor.
      Ah eu só vi este filme por causa do ator principal que era bom como ó milho num filme que vi mas neste achei-o magricela. Não me entusiasmou!
      Pode ser que veja o passengers mas vai ser engolir um sapo enorme para aguentar a J.Lawrence lol

      Eliminar
    3. Eheheh.
      Eu não ligo muito a filmes por causas dos atores serem bons como o milho ou elas... Desde que não sejam supercanastrões consigo ver. Alguns foram ver este filme pelo ator e pela atriz. Eu não os acho nada de especial mas isso sou eu, que sou um tanto diferente... Acho até que o ator deve ser gay porque parece nas fotos fora de personagem e porque, muitos gays, dão excelentes pares românticos na ficcção :)

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Vê algum e depois regressa para contar o que achaste :)

      Eliminar
  3. Ficção científica não é muito a minha praia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O filme conta com uma boa dose de romantismo. Conta duas histórias: o sonho de um grupo de 5000 pessoas - sonho em risco, e um contratempo, que resulta na maior tristeza que uma pessoa pode sentir em toda a sua vida. Depois surge o dilema, a escolha e a responsabilidade. Acho que é capaz de achar piada a algumas situações espaciais :)

      Eliminar
  4. Pois. Deixou-me com vontade de ver.
    Um abraço e um Março sereno e feliz

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Elvira, sempre com palavras doces e queridas, que chegam sempre em boa hora :)
      Espero que o consiga ver.
      Eu vi conforme penso que muitos outros vêm... na internet.

      Abraço.

      Eliminar

Partilhe as suas experiências e sinta-se aliviado!